Cerveja Preta: Veja o que é e quais os tipos

Você já reparou na etiqueta que as cervejas importadas recebem ao serem comercializadas aqui no Brasil? Ela traz as principais informações sobre a bebida e, em letras maiores, geralmente aparece o tipo de cerveja que a garrafa contém.

São informações importantes, o problema é que, de acordo com a legislação brasileira, há apenas dois tipos de cerveja: as claras e as escuras. Os produtos nacionais também são classificados da mesma forma.

Assim, Porters, Stouts, Bocks, Dark Ales, Schwarzbiers e tantas outras são todas colocadas no mesmo barco. Para tentar diminuir um pouquinho a confusão, preparamos esse post para falar um pouco mais sobre as cervejas escuras. Boa leitura!

O que torna uma cerveja escura?

A cor da cerveja é principalmente determinada pelos maltes que são usados na sua produção. Assim, quanto mais maltes escuros forem incluídos na receita, mais escura ficará a cerveja como um todo.

Há tipos de malte que também conferem uma cor avermelhada e escurecem a bebida. Com a cerveja pronta, a cor do líquido é medida e apresentada em unidades EBC. Se o valor obtido for igual ou maior a 20 unidades EBC, a cerveja será classificada como escura.

cerveja preta

Quais são as características de uma cerveja escura?

Difícil responder essa pergunta. Há muitos estilos de cerveja diferentes, cada um com suas características próprias. Há tanto cervejas escuras do tipo Lager (baixa fermentação) quanto Ale (alta fermentação), podendo ser mais ou menos encorpadas e alcoólicas.

Veja só alguns tipos de cervejas escuras!

Scharwzbier: Lager escura originária da Alemanha. É uma cerveja com notas de chocolate e café e teor alcóolico em torno de 5%. Vai bem com hambúrguer e carne de cordeiro.

Bock: Mais uma Lager escura de origem alemã. É uma cerveja frutada e caráter lupulado. Dependendo do sub-estilo, pode ser mais ou menos alcoólica, atingindo os 13% de álcool em uma Eisbock. É uma bebida que harmoniza com pratos pesados, como feijoada e rabada.

Porter: Ale escura vinda da terra da rainha. É uma cerveja bem lupulada, porém o amargor dos lúpulos e o dulçor dos maltes ficam muito bem balanceados. Rica em sabores de café e chocolate, apresenta teor alcoólico em torno dos 5%. Ótima cerveja para acompanhar sobremesas, como brownies e sorvete.

Stout: Cerveja similar às Porters, porém mais encorpadas e alcoólicas. O sub-estilo Imperial Stout apresenta até 12% de teor alcoólico e aparência licorosa, sendo ideal para dias mais frios. Mais uma cerveja que harmoniza bem com doces, como tiramisú e trufas de chocolate.

Strong Dark Ale: Vinda da Bélgica, essa cerveja apresenta espuma densa e cremosa. O sabor combina as notas de malte e frutas em um alto teor alcoólico (8-11%). É uma boa pedida para acompanhar carnes exóticas, como faisão, javali e veado.

Malzbier: A tradicional Malzbier alemã é considerada uma cerveja muito doce e sem álcool. No Brasil, a Malzbier é produzida pela adição de flavorizantes em uma cerveja clara de má qualidade. O resultado é uma bebida doce que esconde as imperfeições da cerveja base original. Harmoniza bem com sobremesas, como sorvetes e tortas.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *