Quais são os Tipos de Taças para Vinho

Existem 3 fatores principais que influenciam a forma como percebemos o sabor de um vinho: o conhecimento que temos sobre a bebida, a temperatura de serviço e a taça em que o degustamos. Esse post tratará exclusivamente sobre a escolha da taça ideal para cada tipo de vinho.

Existem diversos modelos de taças por aí. Cada um deles é composto por um bojo (a parte onde vai o líquido) e uma haste (que tem diferentes alturas e é por onde devemos segurar a taça). O bojo deve ser grande o suficiente para que o líquido consiga respirar adequadamente, permitindo girar a taça para auxiliar na volatilização dos aromas.

A taça ideal para um vinho deve ser transparente, de forma a permitir a observação de todas as tonalidades do vinho. O cristal é um material mais fino que o vidro, conferindo delicadeza à taça. Além disso, as taças de cristal são mais porosas e, por isso, ásperas. O atrito do vinho contra a parede de cristal libera mais aromas do que quando a bebida se choca contra o vidro.

Taças específicas para cada tipo de vinho

Há quem diga que cada vinho deve ser degustado em uma taça específica, de forma a ressaltar as característica individuais da bebida. A tradicional empresa austríaca Riedel, por exemplo, já produziu centenas de tipos diferentes de taças para vinhos. Nesse post, nós vamos apresentar os 7 tipos principais de taça que não devem faltar na casa de um bom apreciador de vinhos.

 

Taça Borgonha: o bojo largo em formato de balão permite um bom contato do vinho com o ar, liberando rapidamente o bouquet. Os aromas alcançam facilmente o nariz, acentuando o caráter maduro do vinho. É a taça ideal para apreciar vinhos complexos e concentrados, como o Pinot Noir.

 

Taça Bordeaux: mais uma taça para vinhos tintos. Esse tipo de taça tem a boca mais fechada, evitando que os aromas se percam. Ela é indicada para o consumo de vinhos encorpados e ricos em taninos, como o Cabernet Sauvignon e o Merlot. Isso porque a bebida é direcionada para a boca de forma a proporcionar a percepção dos sabores frutados antes do domínio dos taninos.

 

 

Para vinhos brancos: o bojo é menor do que o das taças usadas para servir vinhos tintos. A razão para isso é a temperatura em que o vinho é servido: como os brancos devem ser servidos mais frios, o recipiente menor minimiza a perda de calor para o ambiente. A boca mais estreita direciona o vinho pela boca de forma a realçar tanto a doçura quanto a acidez.

 

Para vinhos rosé: esses vinhos carregam um pouco dos taninos dos vinhos tintos e dos aromas dos vinhos brancos. Por essa razão, a taça ideal para os vinhos rosé é semelhante a dos vinhos brancos, porém com o bojo maior. Assim, acidez e doçura se equilibram perfeitamente na boca.

 

 

Para vinhos doces: como são vinhos consumidos em pequena quantidade, devem ser servidos em taças com bojo pequeno. O formato estreito da boca direciona a bebida para a ponta da língua, onde a doçura será fortemente percebida.

 

 

Flauta: essa taça alongada é indicada para o consumo de espumantes, permitindo apreciar todas as borbulhas. Seu formato guia os aromas e a efervescência para o nariz. A acidez é equilibrada pelo direcionamento da bebida na boca, permitindo apreciar toda a profundidade do espumante.

 

Taça coringa: em 1970, foi lançada a Taça ISO (International Standards Organization), uma taça que serve para todos os tipos de vinho. Assim, se tiver que optar por ter apenas um tipo de taça no seu armário, esse pode ser o mais recomendado. Ela é pequena, mas com bojo grande e boca estreita, ressaltando os aromas do vinho.

 

 

Como manusear as taças

Quando estiver degustando um vinho, não se deve segurar a taça pelo bojo. Além de deselegante, a prática promove o aquecimento mais rápido da bebida. Assim, busque sempre levar a taça à boca segurando em sua haste.

A limpeza das taças deve ser realizada com água morna e pouquíssimo detergente para evitar o acúmulo de resíduos. Uma taça com restos de sabão irá alterar os aromas e sabores do vinho, além de inibir a formação das bosbulhas dos espumantes.

Assim, as taças devem ser muito bem enxaguadas e secas com um pano de linho. Uma vez limpas, elas devem ser armazenadas em um local livre de odores e sem risco de quedas.

E você, que tipos de taça tem em casa e como cuida delas? Deixe sua resposta nos comentários abaixo.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *